terça-feira, 21 de novembro de 2017

NAPALM DEATH - PERSONA NON GRATA / SMEAR CAMPAIGN / SELF BETRAYAL [LIVE AT ROADBURN]

SICK PHUCK - SELF TITLED

Esse registro é o mais novo lançamento da Sick Phuck, onde a banda já lançou três demos neste ano de 2017. Quatro faixas insanas e rápidas que vão agradar admiradores de Nasum e Rotten Sound. A banda é formada por Ville (vocais e bateria) e Jeekki (guitarra e baixo) e neste registro tem como participação especial nos vocais de Pete (Kouristus). 


This record is Sick Phuck's newest release, they have already released three demos in the year 2017. Four insane and fast tracks that will please fans of Nasum and Rotten Sound. The band consists of Ville (vocals and drums) and Jeekki (guitar and bass) and this record has special guest Pete (Kouristus) on vocals.

Grindcore - Tampere - Finlândia / Finland

DETËSTO - V/A O SOM DO ABISMO VOL. 1 - BRAZILIAN RAW UNDERGROUND COMPILATION

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

KOURISTUS - DEMO 2017

Kouristus é uma banda que eu conheci recentemente e gostei de imediato do barulho feito por eles. O caos produzido pela Kouristus é grindcore/crustcore bem brutal e cru e com grande influência de Napalm Death. Essa demo contém cinco faixas rápidas e destruidoras. Antes que me esqueça, muito obrigado Jeekki (baterista da Hauta, baixista da Kouristus e baixista e guitarrista da Sick Phuck). Massa!

Kouristus is a band I heard for the first time recently and immediately liked the sound. The chaos produced by Kouristus is grindcore/crustcore very brutal and raw, with a huge Napalm Death influence. This demo contains five fast and destructive tracks. Before I forget, thank you very much Jeekki (Hauta drummer, Kouristus bass player and Sick Phuck guitarist and bass player). Good!


Grindcore / Crustcore - Tampere - Finlândia / Finland
Facebook

NECROGOSTO - RITUAL AND DECAY

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

LANGUID - OBLIVION 6 TRACK EP PREVIEW [UNRELEASED]

Como o próprio título da postagem sugere, isso é o preview deste registro da Languid lançado em 2017. Disponível para audição no bandcamp duas faixas que com certeza vai agradar admiradores de Discharge e Dischange. 


As the post title itself suggests, this is the preview of the Languid record released in 2017. Two tracks are available for audition on bandcamp and will surely appeal to Discharge and Dischange fans. 

D-Beat / Hardcore / Punk - Edmonton - Alberta - Canadá  

DROIT DE REPONSE 3 HIATUS

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

HAUTA - HAUTA -EP

Hauta é uma banda nova finlandesa e este registro foi lançado em 2017. Composto por dez faixas das quais eu destaco "Raiskattu maa", "Katkera vanhuus" e "Rauhaa & rakkautta", onde a banda toca hardcore/punk bem energético e empolgante com um ótimo clima para o pogo entre os punks. Banda boa! 


Hauta is a new Finnish band and this record was released in 2017. Composed of ten tracks of which I highlight "Raiskattu maa", "Katkera vanhuus" and "Rauhaa & rakkautta", where the band plays hardcore/punk very energetic and exciting with a great atmosphere for the pogo among the punks. Good band!

Hardcore / Punk - Tampere - Finlândia / Finland

terça-feira, 14 de novembro de 2017

DEATH TOLL 80K - CAUSE / AVOID [2017]

EXIT-STANCE - SAYING NOTHING

Exit-Stance está de volta! E em 2017 foi lançando "Saying Nothing" e este é o primeiro lançamento da Exit-Stance desde 1986. Composto por cinco faixas inéditas, a banda destila toda a sua fúria musical com letras politizadas e punk. Caso você ainda não manja a Exit-Stance, eles foram uma das primeiras bandas anarco punks da Inglaterra. Esse registro é muito bom e sejam bem vindos novamente.


Exit-Stance is back! In 2017 "Saying Nothing" was released, making it the first Exit-Stance release since 1986. Composed of five unreleased tracks, the band promotes all its musical fury into politicized lyrics and punk. In case you have not yet listened to Exit-Stance, they were one of the earliest anarcho punk bands from England. This record is very good, so again, welcome back!

Anarcho Punk / Hardcore - Milton Keynes - Inglaterra / England
Facebook
Homepage

domingo, 12 de novembro de 2017

RATOS DE PORÃO - JUVENTUDE PERDIDA [1986]

GODFLESH - BE GOD

NUNCA - TOMO

"Tomo" é o segundo registro da Nunca e está bem foda. Digo isso em relação a adição de mais um elemento ou influência em suas músicas (principalmente o timbre da guitarra), que no caso é o death metal sueco (a banda tem diversas influências como já foi mencionado no primeiro registro). "Tomo" é composto por quatro faixas cantadas em inglês e português, sendo "Payback" a minha faixa favorita. Massa!

"Tomo" is the second record made by Nunca and is very interesting. I say this in relation to the addition of one more element or influence in his songs (especially the guitar sound), which in this case is Swedish death metal (the band has several influences as already mentioned in the first record). "Tomo" is composed of four tracks sung in English and Portuguese and "Payback" is my favorite track. Nice!

Blackened Crust / Hardcore / Death Metal - Araras - São Paulo - Brasil

D-BEATL-S - SELF TITLED III [TAPE]

Esse é o terceiro registro da D-Beatl-s e está bem legal. Doze faixas bem empolgantes que combinadas com bebidas alcoólicas e outras coisas é festa garantida. Divirta-se!

This is the third D-Beatl-s record and it's pretty cool. Twelve very exciting tracks that, mixed with booze and other things is perfect for a party. Have a good time!

Hardcore / Punk / D-Beat - Turku - Finlândia / Finland

sábado, 11 de novembro de 2017

DISAPPROVE - LIFE'S HELL [EP]

Disapprove é uma nova banda finlandesa e os caras tocam d-beat/crustcore com grande influência de bandas inglesas deste gênero. "Life's Hell" foi lançado no início de 2017 e contém sete faixas com destaque para "Life's Hell", "Doomsday", "Suffer and Die" e "Chemical Brainwash". O vocalista da Disapprove é Rotta e ele também canta em outra banda finlandesa chamada Amputaatio que é muito boa também. Indicado para admiradores de Disgust, Hellkrusher, Extinction of Mankind e Doom. Massa! 


Disapprove is a new Finnish band and the guys play d-beat/crustcore with a big influence from English bands of this genre. "Life's Hell" was released in early 2017, contains seven tracks of which I highlight "Life's Hell", "Doomsday", "Suffer and Die" and "Chemical Brainwash". The vocalist of Disapprove is Rotta and he also sings in another Finnish band called Amputaatio which is also very good. Suitable for fans of Disgust, Hellkrusher, Extinction of Mankind and Doom. Good!

D-Beat / Crustcore - Kuopio - Finlândia / Finland
Facebook

DESTRUCTION - UNITED BY HATRED - THE HISTORY OF CLIP

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

VASTATION / MUTABO - OMNIA MUTANTUR [SPLIT]


Eu já tinha postado o lançamento da Vastation chamado "Vastation 7" Digital Release" e o conteúdo é o mesmo desse split, porém com adição de mais três faixas já lançadas pela banda anteriormente. As duas primeiras faixas que eu escutei desse registro foram "Thole" e "Godless" (Nausea cover) e é claro, eu gostei bastante.  A outra faixa se chama "Sword Servant" e também é muito boa, sendo pra mim a melhor faixa da Vastation. Outra detalhe marcante neste registro é a brilhante capa (simplesmente sensacional). Esse split é o segundo registro da Mutabo e segue a mesma linha apresentada em seu primeiro lançamento, ou seja, o espirito do velho crust aliado com o metal, onde a banda provoca mudanças sonoras sombrias e sujas. As minhas faixas favoritas são "Gallows""Leviathan" e "Kismet". Um fator bem interessante em relação a esse split é a união entre Portland e Belgrado novamente, pois em 2008 rolou um lançamento da mesma natureza envolvendo duas boas bandas como Order of the Vulture e Dažd (Milos Romac era o vocal e guitarra). Massa!


I had already posted the release of Vastation called "Vastation 7" Digital Release" and the content is the same as this split, but with the addition of three more tracks already released by the band previously. The first two tracks I heard from this record were "Thole" and "Godless" (Nausea cover) and of course, I quite like them. The other track is called "Sword Servant" and is also very good, for me the best track of Vastation. Another striking detail in this record is the brilliant cover art (simply sensational). This split is the second record of Mutabo and follows the same line presented in its first release, that is, the old crust spirit allied with the metal, where the band creates dark and dirty sound changes. My favorite tracks are "Gallows", "Leviathan" and "Kismet". A very interesting factor in relation to this split is the union between Portland and Belgrade again, because in 2008 it had a launch of the same nature involving two good bands like Order of the Vulture and Dažd (Milos Romac was the vocalist and guitarist). Very good!

Vastation - Stenchcore / Crust / Death Metal - Portland - Oregon - E.U.A. / U.S.A.
Facebook

Mutabo - Crust Punk / Metal Punk - Belgrado / Belgrade - Sérvia / Serbia
Facebook

HAIL OF BULLETS - ADVANCING ONCE MORE [LIVE]

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

WOLFPACK - HELLHOUND WARPIG [EP]

A primeira vez que vi essa imagem (a capa do EP) foi através do Fredrik Andersson em uma matéria sobre a Marduk na extinta revista MetalHead. Ele estava usando essa camiseta e como eu gosto de Marduk, eu imaginei que a banda seria foda também. Enquanto não conhecia essa banda, eu apenas desenhava esse tribal no meu caderno. Corri atrás de material por um bom tempo e finalmente eu escutei "Hellhound Warpig", EP lançado pela Wolfpack em 1997. Em 2017 "Hellhound Warpig" completa 20 anos e digo que esse registro tem o mesmo poder de impacto em meus ouvidos de quando eu escutei isso pela primeira vez. Composto por cinco faixas poderosas, cheias de fúria e energia, esse registro é simplesmente um dos pilares do crustcore feito no final dos anos 90 (aliás, da cena crust como um todo), com grande destaque para as brilhantes guitarras com timbre death metal sueco (eu senti isso de cara) e os vocais infernais de Tomas Jonsson (Anti Cimex). Com essa fórmula explosiva, a Wolfpack criou um jeito único e exclusivo de tocar crustcore, ou seja, a banda deu outra dimensão e concepção para o submundo do crust punk e esse registro é um dos grandes responsáveis disso. Altamente viciante, "Hellhound Warpig" é de suma importância e é sem dúvida uma grande referência para este cenário. Isso merece ser escutado sempre, pois esse EP é excelente e essencial. Atemporal, parabéns! Wolfpack: Tomas Jonsson (vocais), Jocke Rydbjer (guitarra), Erik Norberg (guitarra), Marcus Psykfall (baixo) e Frank Johansen (bateria). 


The first time I saw this image (the cover art of the EP) was through Fredrik Andersson in a article about Marduk in an extinct Brazilian magazine called MetalHead. He was wearing this shirt and since I like Marduk, I figured this band could be good too. While I did not know this band, I just drew this tribal symbol in my school notebook. I searched for a long time to find some material of theirs and finally I listened to "Hellhound Warpig", EP released by Wolfpack in 1997. In 2017 "Hellhound Warpig" completes 20 years of its release and today I say that this record has the same power of impact to my ears from when I first heard it. Composed of five powerful tracks, full of fury and energy, this record is simply one of the pillars of crustcore made in the late 90s (in fact, of the crust scene as a whole), with a great emphasis on the brilliant guitars similar to Swedish death metal (the first great impression) and the infernal vocals of Tomas Jonsson (Anti Cimex). With this explosive formula, Wolfpack has created a unique and exclusive way of playing crustcore, that is, the band has given another dimension and conception to the underworld of crust punk and this record is one of the main things responsible for that. Highly addictive, "Hellhound Warpig" is of paramount importance and is undoubtedly a great reference for this scenario. This deserves to be heard all the time, because this EP is excellent and essential. Timeless, congratulations! Wolfpack: Tomas Jonsson (vocals), Jocke Rydbjer (guitars), Erik Norberg (guitars), Marcus Psykfall (bass) and Frank Johansen (drums).
Crustcore - Suécia / Sweden

sábado, 28 de outubro de 2017

DRILLER KILLER - FUCK THE WORLD

"Fuck The World" foi lançado em 1997 e em 2017 esse álbum completa 20 anos de existência, ou seja, "Fuck The World" é definitivamente uma obra-prima. Eu digo isso em relação a minha pessoa, pois escuto esse álbum sempre e simplesmente é um dos melhores registros da Driller Killer e, sobretudo da cena crustcore e punk. Agressivo, caótico e realista são algumas características que podem definir "Fuck The World", já que a sintonia entre excelentes e poderosas guitarras aliadas ao baixo, bateria e vocais são totalmente impressionantes, incluindo as brilhantes letras (muito bem escritas e na qual eu tenho grande identificação). Destaque para as faixas "Tomorrow", "HS.69", "Sick Shit", "Fuck The World", "Weakend Warrior", "Freeman", "Beaten Down", "Thrill of The Pill", "Blind Naked'n Covered With Shit" (eu adoro essa letra! Lembrando que esse álbum foi lançado pela Osmose Productions, selo francês especializado em black metal e etc), "Still Alive", "Times Up" e "Suffering is Human". Com relação à capa que foi feita por Pär Green, ela causou e ainda causa muita repulsa e boicote em determinados punks politicamente corretos com a banda, mas eu não me importo, já que acho a idéia literalmente fodida e condiz perfeitamente com o título do álbum. Diante de todos esses elogios, 2017 também marcou a morte de Andy Rydell (também tocou na Black Uniforms e Virgin Sin), onde ele foi o responsável pelas excelentes e poderosas guitarras (isso merece ser repetido) neste álbum fodido, deixando assim a sua marca na eternidade! Uma justa homenagem àqueles que nos influenciaram e que ainda continuaram influenciando pessoas ao redor do mundo. Muito obrigado Andy e Driller Killer. 


"Fuck The World" was released in 1997 and in 2017 this album completes 20 years of existence, meaning "Fuck The World" is definitely a masterpiece. I say this because I listened to this album always and it is simply one of the best records of Driller Killer and, especially of the crustcore and punk scene. Aggressive, chaotic and realistic are some of the defining characteristics of "Fuck The World", as the tuning of excellent and powerful guitars allied to bass, drums and vocals are totally impressive, including the brilliant lyrics (very well written as I have identified). Highlights for the tracks "Tomorrow", "HS.69", "Sick Shit", "Fuck The World", "Weakend Warrior", "Freeman", "Beaten Down", "Thrill of The Pill", "Blind Naked'n Covered With Shit" (I love this lyrics! Recalling that this album was released by Osmose Productions, French label specializing in black metal etc.) "Still Alive", "Times Up" and "Suffering is Human". Regarding the cover art that was made by Pär Green, it caused and still causes a lot of disgust and boycotting in certain politically correct punks with the band, but I don't care, since I think the idea literally "fucked" and perfectly matches the album title. In the face of all these compliments, 2017 also marked the death of Andy Rydell (he also played in Black Uniforms and Virgin Sin), where he was responsible for the excellent and powerful guitars (this deserves to be repeated) on this excellent album, thus leaving his mark on eternity! A fair homage to those who have influenced us and who have continued to influence people around the world. Many thanks Andy and Driller Killer.


Crustcore - Malmö - Suécia / Sweden

DESTRUCTION - DESECRATORS [OF THE NEW AGE]

quarta-feira, 25 de outubro de 2017

SOULFLY - SAVAGES

9º álbum da Soulfly. "Savages" é um álbum que segue bem a linha Soulfly de ser, forte e pesado. Composto por doze sons, "Savages" traz dessa vez participações especiais de pessoas como, Neil Fallon (Clutch) em "Ayatollah of Rock 'N' Rolla"; Mitch Harris (Napalm Death) em "K.C.S."; Jamie Hanks (I Declare War) em "Fallen" e Igor Cavalera (Lody Kong) em "Bloodshed", sendo sons bem massas de se escutar, além das outras é claro. Mas pra mim as músicas mais fodas desse trabalho são "Spiral" e "El Comegente". Com relação às letras, segue bem o lirismo aplicado pelo Max durante anos, porém com algumas mudanças, pois neste álbum fala-se também sobre canibalismo. Vale lembrar que "Savages" é o primeiro álbum gravado por Zyon Cavalera na bateria e o cara deu conta do recado e a formação nas cordas é a mesma de "Enslaved", com Marc Rizzo na guitarra e Tony Campos no baixo. Pra variar, a arte gráfica é outro destaque e ficou por conta de Paul Stottler (Oculus Outré) e Ted Venemann (Oculus Outré). Mais outra obra massa feita por Massimiliano Antônio Cavalera.


This is Soulfly's ninth album. "Savages" is an album that follows Soulfly's style, strong and heavy. With twelve tracks, "Savages" brings special guest appearances such as, Neil Fallon (Clutch) on the track "Ayatollah of Rock 'N' Rolla"; Mitch Harris (Napalm Death) on "K.C.S."; Jamie Hanks (I Declare War) on "Fallen" and Igor Cavalera (Lody Kong) on "Bloodshed", they are very nice songs to listen to, the other songs are as well. But, for me the best songs of this work are "Spiral" and "El Comegente". Regarding the lyrics, the lyrical content is the same applied by Max for years, but with some changes, because in this album cannibalism is one of the themes. It is worth remembering that "Savages" is the first album recorded by Zyon Cavalera on drums and the guy did a good job, including Marc Rizzo on guitar and Tony Campos on bass, both also recorded "Enslaved". The graphic art is another highlight and the authors are Paul Stottler (Oculus Outré) and Ted Venemann (Oculus Outré). Another good work by Massimiliano Antônio Cavalera.

Thrash Metal / Groove - Phoenix - Arizona - E.U.A. / U.S.A.

LEFT CROSS - EXECUTION ORDER

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

DESTAQUES DE 2016 / HIGHLIGHTS OF 2016

O ano de 2017 já está terminando e somente agora eu estou postando os destaques do ano de 2016. Eu estava ocupado com outras coisas e por isso não foi possível postar antes. Eu espero que vocês curtam essa lista. Para você ler o review, basta clicar no título. Por exemplo: Disease - We Lose Everything [EP]


The year 2017 is already ending and only now I'm posting the highlights of the year 2016. I was busy with other things and so it was not possible to post before. I hope you enjoy this list. For you to read the review, just click on the title. For example: Disease - We Lose Everything [EP]